segunda-feira, maio 15, 2006

Guerra à guerra.

Apesar do nome do blog, guerra é uma palavra de que não gosto.

Viajando aprendemos. Em plena Viena de Austria falando com um taxista pergunta-me a que distancia vivo do mar lá na minha terra. Digo-lhe 10 minutos. Sorriu. Para ele Viena não é bonita. Falta-lhe isso mesmo, o Mar. E acrescenta, a amizade das pessoas. Vem da Jugoslávia, os eslavos do Sul diz-me.

Foi combatente. E aprendeu que na guerra não há vencedores, há interesseiros. Ficou-lhe a revolta.
Eu, sempre disse que não pegaria nem pegarei numa arma a não ser para defender a minha familia.
As guerras de hoje são um negócio, as do passado fruto da ganância e estupidez humana.
Mas tambem aqui em plena Viena alguns monumentos ás vitimas do nazismo recordam o que se passou há pouco mais de 60 anos, o final da 2ª grande guerra.

E não posso deixar de prestar homenagem aos soldados aliados que esses sim, lutaram contra algo concreto, a xenofobia, a intolerância, a opressão, o ódio.
E tambem aos que lutaram nesta e noutras guerras, tantos empurrados, tantos enganados.
O certo é que sem eles não sei se estaria aqui. Em plena Viena de Austria gozando a liberdade.
E porque as guerras não destroem só o homem, tambem o que o rodeia, tambem a Natureza.

Quem sabe um dia se proibem as armas..era só querer.

1 Comentários:

Blogger Jardineira aprendiz disse...

Pois, há muitos tipos de guerras, não é? Mas só quando o homem perceber onde se conquistam as verdadeiras vitórias é que vai conseguir pôr fora as armas, e tantas outras coisas que não precisa.

2:29 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial