quarta-feira, janeiro 03, 2007

Um país que morre na praia..

A Natureza é vida e é morte. Hoje escrevo pelos que dela directamente dependem para sobreviver. Uma classe que ao contrário do que muitos pensam tem gente muito nobre e que melhor do que qualquer outra conhece o Mar. Os Pescadores.
Seis pescadores perderam a vida a 50 metros do areal na praia da Légua, a norte da Nazaré.
Agarrados ao seu "Luz do Sameiro" perderam a luta contra a força das ondas, do vento e do frio, aguentando até ao limite pela ajuda, que nunca chegou. Esperaram cerca de 4 horas...

Um a um foram engolidos pelo mar. Três corpos já foram resgatados, os outros três estão desaparecidos. Apenas um sobreviveu.

Explicações...mais que muitas. Todas a tresandar de arrogância, ineficiência, incompetência.

Faltam meios e falta uma estratégia, um plano de acções. Percebemos que se o mesmo acontecer amanhã o fim será exactamente o mesmo.

Neste país onde não faltou dinheiro para construir estádios de futebol, auto-estradas, rotundas e mais rotundas, shoppings e mais shoppings, para subsidiar Fundações, para adquirir viaturas de luxo para o Estado, para...para...


Este país, que ergueram nestes ultimos anos, é um país que deixa morrer aqueles que os alimentam.
É um país que deixa arder a sua floresta, que deixa arder a sua justiça. Onde se maltratam crianças. Um país onde de facto cada um pensa em si e vai deixando o outros morrer na praia.

2 Comentários:

Blogger Desambientado disse...

São bem verdadeiras as críticas que fazes. Se calhar precisamos calar menos.

Votos de um excelente 2007.

9:01 da tarde  
Blogger Jardineira aprendiz disse...

Sem dúvida...
O dinheiro não compra coisas importantes como a consciência. E por outro lado tem efeitos secundários como a arrogância e a indiferença.
Beijos

6:36 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial