segunda-feira, dezembro 18, 2006

A lógica das proibições..

Lógica - ciência que tem por objecto o estudo dos métodos e princípios que permitem distinguir raciocínios válidos de outros não válidos.

Debato-me sobre a lógica de muitas leis da nossa aclamada "Democratia". Não entendo o sentido de algumas proibições dos dias de hoje.

O uso de drogas por exemplo. Não que eu as consuma, mas qual o fundamento para aplicar uma regra de penalização? Se, com o seu uso ou consumo, não se puser em causa os outros, definitivamente não entendo. Talvez mais que o consumo o comércio interesse a alguem. A muitos mesmo.

A entrada de cães na praia. Quais os argumentos para a proibição? Os dejectos que deixa num sitio que é publico? O dono pode recolhê-los, não pode com certeza é recolher os que são largados recorrentemente e em larga escala nos nossos oceanos devido à falta de capacidade das centrais de tratamento. A segurança? Os números falariam por si. Quantos homens foram mortos por cães? Quantos cães foram mortos por homens?

A interrupção voluntária da gravidez. Quem mais do que a própria mulher pode tomar essa decisão? Quem pode ou tem moral para a julgar e penalizar?

Enfim, proibições para a qual não entendo a lógica. E mesmo não gostanto de proibições, proibia de bom grado uma série de "pequenas" coisas como..:

A fome. O corte de madeira tropical. O maltrato dos animais. A destruição dos oceanos. As armas. A contaminação dos rios. A emissão de residuos nucleares. A guerra. A emissão de gases poluentes. A politica. O mundo perfeito (prefiro o justo).

1 Comentários:

Blogger MIAKODA disse...

sempre ouvi dizer que a anarquia funciona assim...só as regras com sentido é que são para ser cumpridas, mas muitas vezes temos receio de sobresair e desrespeitar algumas que estão instituidas...

2:55 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial