sexta-feira, agosto 25, 2006

Cativeiro

Natascha Kampusch desapareceu em Março de 1998 a caminho da escola num bairro de Viena, Austria. Tinha na altura 10 anos de idade. Apareceu agora. Conseguiu fugir do buraco onde foi mantida durante...8 anos. O seu sequestrador suicidou-se quando percebeu a fuga.

Há de facto coisas na natureza humana que não são possíveis de entender. O direito à liberdade deveria ser algo intrínseco nos nossos valores, no nosso instinto. Acho que somos mesmo a única espécie que o consegue fazer. O Homem continua a amordaçar, a enjaular, a prender e a matar vidas impunemente. Da sua espécie ou não. Tantas regras, tantas leis, tantas fórmulas, tantos rótulos, tanta gente e nada... Miraculosamente ou não, a pequena porta que os traz de volta ao mundo por vezes abre-se. Como à pequena Natascha.


3 Comentários:

Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Sei que posso parecer muito má com o que vou dizer aqui, mas espero que me entendas... Sei o quanto deve ter sido dolorido para a menina e pessoas de modo geral, em situações dessas, mas sempre há o consoilo de que as leis para os humanos, de um modo ou outro, acabam sendo cumpridas, mas para eles??? Quem os salva??? Quem os retirará de lá???

Ninguém poderá fotografar alguém em cativeiro, sem que a vítima seja solta de imediato e os animais???
A prova está aí... Nas fotos... E eles continuam e continuarão lá, com as correntes em seus pescoços e as grades encostadas em seus corpos...

Beijinhos de bom final de semana!!!
Cris

3:55 da tarde  
Blogger Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Sei que posso parecer muito má com o que vou dizer aqui, mas espero que me entendas... Sei o quanto deve ter sido dolorido para a menina e pessoas de modo geral, em situações dessas, mas sempre há o consoilo de que as leis para os humanos, de um modo ou outro, acabam sendo cumpridas, mas para eles??? Quem os salva??? Quem os retirará de lá???

Ninguém poderá fotografar alguém em cativeiro, sem que a vítima seja solta de imediato e os animais???
A prova está aí... Nas fotos... E eles continuam e continuarão lá, com as correntes em seus pescoços e as grades encostadas em seus corpos...

Beijinhos de bom final de semana!!!
Cris

3:55 da tarde  
Blogger el magnifico disse...

Tou de acordo com a lãmina d'água, das quatro fotos apresentadas faz-me muito mais confusão e pena as fotos que têm os animais presos e tristes como por exemplo o urso acorrentado e a raposa quieta dentro de uma jaula, do que a Natasha que ainda por cima parece que gostava bastante do seu raptor e que tem pena que ele tenha morrido e que só lhe fez bem durante os 8 anos passados em "cativeiro"! Dá quase vontade de perguntar: "Então porque é que quando viu a porta aberta, saíu?!"
Enquanto os animais esses continuarão lá, com as correntes em seus pescoços e as grades encostadas em seus corpos sem ninguem que os defenda e que se interesse por eles a não ser vê-los em jaulas com o olhar morto e a alma despedaçada..
Natasha quê?!!

10:38 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial